6 tendências na arquitetura que vieram para ficar

22 de julho 2020

A incorporadora AG7 e o renomado escritório Suite Arquitetos conversaram durante uma live sobre novos comportamentos e tendências da arquitetura que vieram para ficar diante da pandemia do Covid-19. Confira quais são elas.

Suite Arquitetos

A pandemia do Covid-19 veio como um marco mundial e trouxe com ele um novo despertar em diversos aspectos. Entre eles, o impacto no morar. Se antes a casa era projetada para receber pessoas, hoje ela passa a ser mais intimista e com um olhar sobre os espaços para o convívio familiar. Em uma live da incorporadora AG7, uma das fundadoras do renomado escritório Suite Arquitetos, Carolina Mauro conversou com a diretora da AG7, Andressa Gulin sobre os novos comportamentos e tendências de arquitetura diante do isolamento social e um mundo pós pandemia. Confira!

Chapelarias ganham espaço

Uma das coisas que estão surgindo com força são as Chapelarias, um hábito estabelecido no Japão, mas que cada vez mais cresce no Brasil. O hábito de tirar o sapato antes de entrar em casa veio para ficar. Ter pequenos pontos, que chamamos de áreas de higienização ganham atenção. Será preciso prever espaços que você pode, por exemplo, sentar-se para tirar o sapato.

Peças que higienizam

Com a importância da higienização tomando conta do nosso dia a dia, já estamos desenhando peças que higienizam, por exemplo, os sapatos. Essa é uma das tendências que vem para realmente fazer a diferença no dia a dia e contribuir com a saúde das pessoas. Outra peça que pode ganhar bastante espaço também são as caixas de compras. Espaços que funcionam como uma caixa de correio, por exemplo, em que você deixa suas compras e ela higieniza tudo sozinha.  

Espaços versáteis

Sempre pensamos num projeto versátil que pode contemplar o maior número de funções. Agora, isso passa a fazer ainda mais sentido e com uma real necessidade. É preciso criar um espaço pensado no que ele pode colaborar além de sua própria função. Por exemplo, você pode ter um quarto e dentro dele uma escrivaninha para o trabalho, porém, você também pode fazer com que essa escrivaninha se transforme em uma penteadeira para receber uma cabelereira em casa e se arrumar para uma festa.

Novas áreas comuns em apartamentos

Acredito que o tamanho de muitos apartamentos não vai mudar, porém, nesses casos, vejo que existe uma tendência de áreas comuns em condomínios que serão projetadas para suprir algumas funções de espaços. Um dos exemplos é o Coworking, ao invés de se ter o próprio home office dentro do apartamento, que pode não ter espaço eficaz para isso, acredito que muitos empreendimentos criarão espaços para o trabalho dos seus moradores. Outro exemplo é o caso de um salão de beleza ou um espaço para receber um cabelereiro. Diversas necessidades dos moradores poderão ser supridas em áreas comuns repensadas com um novo olhar.

Um Home Office com mais valor

Para as casas que podem contar com um home office, com certeza essa é uma tendência que veio para ficar. A pandemia mostrou que é possível trabalhar de forma eficaz dentro de casa e por isso esse é um ambiente que passa agora a ganhar um novo valor para os arquitetos e para os moradores. Será um espaço necessário e não mais como opção complementar.

Novo olhar sobre produtos e fornecedores

A pandemia veio com um espírito colaborativo e sensível. Isso passa a fazer sentido também nos produtos da própria arquitetura. Eu não preciso mais pedir o mármore lá da Itália para o meu projeto, mas posso contar com um mármore que é produzido perto de mim e que tem uma qualidade tão equivalente como aquele de fora. Esse será um momento para valorizar os produtos locais também.

Quer saber mais sobre o tema? Confira a live completa no IGTV do @ag7realty: https://www.instagram.com/tv/CAYjyHElrBH/.

AG7
ESCRITO POR AG7 Realty

A AG7 é uma boutique de negócios imobiliários que une os melhores profissionais da economia criativa como empresários, designers, arquitetos, engenheiros, paisagistas e consumidores que possuem uma certeza em comum: nossos projetos transformam a forma como as pessoas vivem no mundo.

COMPARTILE

NOTÍCIAS RELACIONADAS