Pode levar de cinco a sete dias para que o corpo humano se acostume com a mudança do tempo. Isso acontece porque o clima é capaz de perturbar o ritmo circadiano: aquele que determina que as pessoas sentem fome perto da hora do almoço e sono ao anoitecer. Também chamado de “relógio biológico”, ele regula as atividades diárias do organismo num período de aproximadamente 24 horas e, sim, pode ficar desregulado por causa do clima.

Por exemplo, quando um período nublado muda a iluminação natural do dia, é normal o dia ter tardes mais escuras. E como isso pode afetar as pessoas? É possível que você se sinta cansado e com fome mais cedo do que o costume, com base no relógio cronológico. As oscilações do sono e da alimentação são as mais frequentes, e as que costumam liberar hormônios relacionados a estresse, além de diminuir a motivação.

Para melhorar esses efeitos, a exposição à luz solar é sempre bem-vinda. Se não houver sol, usar um despertador que imita o nascer do sol pode ajudar. Da mesma forma, o uso de tratamentos de janela em camadas pode ser benéfico, como cortinas blackout ou de baixa luminosidade para criar um espaço escuro para dormir e, ao acordar, usar uma cortina transparente ou janela clara para exposição à luz do dia. Uma solução ainda mais eficaz seria o uso da iluminação circadiana, um recurso da arquitetura para desenvolver ambientes com iluminação que obedeça ao ciclo circadiano.

No controle da temperatura, a utilização de um sensor ou controlador é recomendado. Já existem opções automáticas, mas também é possível ajustar manualmente. Lembre-se que temperaturas mais frias podem incentivar o uso de mais roupas e cobertores e provocar mais sono. Temperaturas mais quentes podem ser usadas para estimular o despertar e movimento.

Alguns empreendimentos imobiliários hoje em dia já trabalham em linha com o conceito do ritmo circadiano. O AGE 360, da AG7, foi pensado para ter ótima circulação de ar, iluminação natural, isolamento termoacústico, espaços silenciosos, blackout pleno nos quartos e iluminação dimerizável, que colabora com o ciclo circadiano, controlando os níveis do hormônio do estresse. Saiba mais aqui